Home Itaquera & Região Parque do Carmo – Projeto para concessão será divulgado em breve

Parque do Carmo – Projeto para concessão será divulgado em breve

663
0
COMPARTIHAR

Muitos parques da cidade ainda aguardam pela regularização dos serviços de zeladoria de seus equipamentos de lazer. Na Zona Leste, os parques Raul Seixas, Rio Verde e Parque do Carmo estão na lista dos mais problemáticos da cidade. Isso porque eles foram encontrados, pela atual gestão, em condições muito ruins quando à sua limpeza e manutenção.

Localizado na Avenida Afonso de Sampaio e Souza, 951, Itaquera, o Parque do Carmo – Olavo Egydio Setúbal – está aberto diariamente, das 5h30 às 18 horas. Este importante espaço de lazer, que só fica atrás do Parque do Ibirapuera quanto ao seu tamanho e frequência, está com sérios problemas quando à sua zeladoria. Eles vêm sendo alvo de constantes reclamações por parte de seus visitantes e comprometem o bem-estar de todos que ali estão.

A sensação de abandono é notada em fotos endereçadas à redação deste veículo de comunicação. Desde o início do ano, o que todos esperam é poder usufruir de um parque limpo e seguro.

Concessão

No dia 10 de maio, a Prefeitura publicou no Diário Oficial do Município um edital de Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para a concessão de 14 parques municipais. Com o PMI, a gestão municipal passa a receber estudos sobre os projetos de investimento, as contrapartidas e demais ideias que possibilitem a concessão dos parques à iniciativa privada. A partir das manifestações de interesse, a Prefeitura definirá o modelo de concessão.

Com a gestão desses parques pela iniciativa privada, é esperada uma desoneração de cerca de 40% do orçamento total destinado à manutenção de parques aos cofres públicos municipais anualmente. “Com essa iniciativa, a Prefeitura poderá empregar o dinheiro em outras áreas prioritárias”, afirmou secretário municipal de Desestatização e Parcerias, Wilson Poit. “Nós queremos ouvir o mercado e estabelecer três premissas básicas para os interessados na concessão dos parques: jamais cobrar ingresso, assumir todas as despesas dos equipamentos e fazer investimentos”, completa.

Uma Comissão Especial de Avaliação analisará todos os projetos enviados para chegar a um modelo ideal de concessão. Depois disso, será lançada uma consulta pública e, na sequência, a licitação para a concessão dos grupamentos de parques.

“Nós recebemos os parques muito maltratados. É uma luta sobre-humana recuperá-los. Estamos trabalhando com mutirões populares, apoio de empresários e uma das soluções pode ser a concessão”, esclarece o secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Gilberto Natalini.

Os parques que fazem parte deste edital são: Ibirapuera, Aclimação, Anhanguera, Buenos Aires, Carmo – Olavo Egydio Setúbal; Cemucam – Centro Municipal de Campismo, Chácara do Jockey, Chuvisco, Cidade Toronto, Independência, Jardim da Luz, Trianon – Tenente Siqueira Campos,  Vila Guilherme – Trote e Vila Prudente – Ecológico Profª. Lydia Natalizio Diogo.

NÃO É PRIVATIZAÇÃO

A reportagem procurou a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente para saber quando os problemas de zeladoria serão resolvidos. De acordo com o que foi apurado, o processo de licitação continua aberto e será válido também para os parques que não entrarem nesta primeira etapa de concessão.

“O modelo para os parques é de concessão, e não de privatização, ou seja, a ideia é conceder a administração do local para um parceiro privado por tempo determinado. Ao fim deste período, o bem volta para a Prefeitura. Além disso, a administração municipal fiscalizará o bom andamento da gestão do parque no período de concessão.”

DEIXAR UMA RESPOSTA